Galeria
novaes1969
Desde 14/09/2007
Games




 




Fidelidade na Internet existe? Só se for comprada. É o que dizem os adeptos do incentivo.com
Fonte: Info Exame

Duas impressoras, perto de 100 livros e dez CDs, tudo grátis. Foi o que a família Falcão, de Araçatuba, interior de São Paulo, amealhou este ano surfando unida em sites de prêmios. Como os Falcão, milhares de pessoas se conectam à Internet todos os dias pra ganhar alguma coisa. E levam. ...Do BestLife saíram um Ford Ka e outros 10.000 produtos, de livros a ingressos de cinema. Tudo pela fidelidade do consumidor. Depois da corrida para chegar primeiro e ocupar espaço na lista de sites favoristos, as empresas pontocom perceberam que só isso não basta para manter as pupilas grudadas em seus endereços. Na Internet, o concorrente está a apenas de um clique de distância e disposto tomar para si o número ainda pequeno de pessoas que compram online. Como arrebanhar clientes novos custa caro, abriu-se espaço para sites que premiam a fidelidade de quem já é.

Esses sites atraem muita gente e são um sucesso. Entre os quarenta mais visitados nos Estados Unidos em abril, seis são distribuidores de prêmios, com número de visitantes únicos no mês oscilando entre 13,8 e 8,6 milhões, segundo pesquisa da PC Data.

...E o BestLife, de novembro a abril, arrebanhou 85.000 associados, que permanecem, em média, 23 minutos em sua área a cada visita.

CAMPEÕES DE AUDIÊNCIA

Há dois tipos básicos de sites que amarram o cliente pelo prêmio: o que dá brindes pela participação em atividades patrocinadas, como jogos e compras online (...), e o que paga, em dinheiro ou produtos, para o internauta receber ofertas por e-mail, ver anúncios enquanto navega ou para indicar amigos (...). A mecânica do incentivo.com é a mesma dos programas de milhagem das companhias aéreas: as atividades realizadas geram pontos, que são acumulados e trocados por dinheiro, mercadorias e até milhas de produtos Smiles, da Varig.

Para fixar a marca, vários sites criaram sua própria moeda de troca... Tudo é baseado em cadastro. Ninguém move um cursor nesses sites sem se identificar. Em alguns, basta nome e endereço eletrônico. Em outros, é preciso dizer até se alguém da família está pensando em se casar este ano. Ninguém que esteja realmente interessado em ganhar - e receber - um carro, por exemplo, escapa de dar o endereço certo, o telefone, o CEP, o CPF etc. Os anunciantes querem saber quem é você, do que você gosta, o que você costuma comprar, quanto você gasta e quais os seus planos para o futuro. Essas informações vão ser garimpadas pelos sites de prêmios e depois trabalhadas nos sistemas de CRM (Customer Relationship Management) das empresas. Assim elas poderão oferecer a Cesar o que Cesar ainda nem imagina se quer.

Antes, é preciso acompanhar as atividades do usuário, as saídas para as páginas dos anunciantes e registrar seus pontos. Para isso, os sites de prêmios utilizam, em geral, uma combinação simples de logon e cookies, as bolachinhas de identificação que grudam no browser e dizem ao servidor quem é o usuário. Em qualquer desses sites o participante precisa entrar com seu nome de usuário e senha, geralmente enviada por e-mail após a inscrição. Quando ele faz o logon, uma sessão é aberta no servidor da Web e um cookie é pendurado em seu browser. Ao clicar num banner que leva a outro site, abre-se um frame (...) ou uma nova janela (opção BestLife), mantendo a capacidade do servidor de rastreá-lo. Se fechar o browser, a sessão se encerra e o cookie perde a validade. Em alguns casos, o rastreamento não é tão simples. ...

USUÁRIOS PREMIADOS

Nem sempre é o valor do prêmio que importa. A dona de casa Wally Falcão, 39, navega cerca de 10 horas por dia, na madrugada, e tem um micro e uma linha telefônica só pra ela. Com sua habilidade no controle das setas do teclado, Wally foi aterceira colocada, em abril, no Shopping Game, do BestLife, em que o desafio é pegar, com um carrinho de compras, produtos que despencam do alto da tela. O prêmio foi um CD de Brian Adams. O marido de Wally, George Falcão, 43, e as filhas Nancy, 19, e Fernanda, 17, dividem outros micros para disputar seus prêmios. O resultado de tanta navegação é uma conta telefônica reforçada, em torno de 280 reais por mês. Mesmo assim, George considera um dinheiro bem pago: "Além de ganhar prêmios, minhas filhas aprendem muito, pesquisando para responder às questões". (...)




Home | Regras do site | Política de Privacidade | Central de dúvidas | Audiência | Anunciantes
Sala de imprensa | Fale conosco

BestLife ©, 2018,1999 - Todos os direitos reservados.
Melhor visualizado na resolução de 1024x768.